quarta-feira, 27 de maio de 2015

Praticando a caridade

Amar a Deus é amar o próximo

“Como seria belo se cada um de vós pudesse, ao fim do dia, dizer: hoje realizei um gesto de amor pelos outros! A verdadeira riqueza não está nas coisas, mas no coração”.
(Papa Francisco)

Voluntárias dando e recendo afeto.

     Que a palavra caridade pode ser entendida como um sentimento ou uma ação altruísta de ajuda a alguém sem  busca de qualquer recompensa, podendo ainda ser entendida como benevolência, bom coração, compaixão, afeto e amorO que a grande maioria de nós não sabemos é como transformar este conceito em uma  ação efetiva.
      Na tarde chuvosa do dia 26 de maio, a E.B.M Padre José de Anchieta foi surpreendida por uma visita notável que veio dar um exemplo da prática da caridade, caracterizando a essência boa do ser humano. Trata-se da visita do grupo de voluntárias "Servir com alegria".
     

Cachecol, luvas, coletes, blusas e toucas confeccionadas
pelo grupo de voluntárias "Servir com alegria".

     O grupo de senhoras aposentadas, criado a mais de sete (07) anos e que fazem questão de se manter no anonimato, tem no trabalho voluntariado um propósito de vida. Se encontram semanalmente nas suas residências para confeccionarem roupas de lã para serem doadas as crianças. "Não estamos distribuindo apenas uma peça de roupa. Enquanto estamos fazendo uma blusa, uma touca, um cachecol, um colete; ficamos imaginado a criança que vai usar. Acredito que estamos transmitindo um sentimento de amor ao próximo", diz uma membra do grupo.


 
  O grupo conta hoje com 10 voluntárias e recebem ajudas diversas para conseguirem as lãs para produzirem as peças de roupas. "No início o grupo se organizou para comprar as lãs, porém hoje recebemos doações da comunidade. Meu neto, por exemplo, na festa de aniversário solicitou aos convidados que ao invés de presentes trouxessem novelos de lãs. Ficamos surpresas com esta atitude", comenta uma das voluntárias.



Modelitos exclusivos.


     As crianças que foram agraciadas com os vestimentos ficaram agradecidas e com certeza bem mais aquecidas  neste inverno.  Mas o principal de tudo foi o ensinamento deixado por este simpático grupo de senhoras, que dedicam uma parte de suas vidas para seguir o exemplo que Jesus Cristo nos ensinou "Amarás o teu próximo como a ti mesmo".



"Fica sempre um pouco de perfume,
nas mãos que oferecem rosas,
nas mãos que sabem ser generosa...".


Integrantes do grupo "Servir com Alegria".

segunda-feira, 25 de maio de 2015

CARTÃO POSTAL

Me manda notícia do lado de lá...


“Não resta dúvida que receber um cartão-postal tem muito mais valor sentimental do que fazer um upload de uma foto!”

Imagem ilustrativa.

Nos dias de hoje, é impossível imaginar a vida sem telefones com câmeras e aplicativos  de viagens, bem como a câmera digital, que está sempre pronta e disponível. No entanto, a menos de 50 anos atrás não havia opção de tirar uma foto e imediatamente enviá-la para todos seus amigos.
Embora na sociedade tecnológica de hoje o cartão-postal tenha sido pouco a pouco substituído pelo Facebook, Twitter e as mais diferentes redes sociais, ele ainda mantém uma espécie de romantismo vigente. 

Cartão postal enviado pelo aluno Yuri par a colega Jaqueline.
Aproveitando que a E.B.M Padre José Anchieta está trabalhando  o projeto “Não custa nada”, que tem como intuito despertar nos educandos a percepção do outro, fazendo com que o mesmo perceba as coisas boas  que a vida proporciona e que são de graça, a professora de Arte, Simone Maria Strehl Vettorello, desenvolveu com alunos da turma 41 e 42 um estudo sobre a Arte  Postal. "Apesar de contarmos com as inovações tecnológicas, quis oportunizar a meus alunos a sensação de perceber a chegada do carteiro e receber um cartão-postal. Pois esta sensação ainda emociona, sendo um agradável presente para um amigo querido", diz a professora.

Aluna Mariane da turma 42 confeccionando o cartão-postal.

Para desenvolver o trabalho, primeiramente foi exposto o conteúdo e o seu respectivo conceito através  de imagens com auxílio da data show. "Foi um rico debate, pois os alunos participaram colocando seus conhecimentos sobre o assunto", comenta Simone.
 Em seguida foi  explicado como a atividade iria acontecer. Através de um sorteio ficou definido para quem cada aluno iria mandar o cartão-postal.


Aluno Guilherme Dutra sorteando o amigo para enviar o Cartão-Postal.
 A professora solicitou ainda que os alunos pedissem aos pais os endereços (através de um bilhete). "Quando eles descobriram que iriam mandar e receber um cartão-postal, notei uma grande motivação por parte dos alunos", comenta a professora.



Aluno Eduardo da turma 42.

Nas aulas seguintes, iniciou-se a confecção do cartão postal. Foi distribuído aos alunos um modelo para aguçar a criatividade, e em seguido confeccionou-se o cartão-postal que iriam enviar.


Oficina de criação do Cartão-Postal.

 Num primeiro momento criou-se a mensagem e depois a sua arte, que foi pintada com giz pastel oleoso e aquarela.


Arte Postal com a mensagem.


 Assim que os alunos ião trazendo os endereços, com a ajuda da professora os cartões-postais foram sendo endereçados e entregues para a Gestora da escola, Claudia Amanda Morozo, que levou até os correios. "Confesso que fiquei emocionada levando os cartões para serem postados no correio. Pois já faz algum tempo que não enviava ou recebia um cartão-postal. Até mesmo o atendente do correio ficou encantado com o trabalho.Parabéns a professora Simone por esta iniciativa!", ressalta Claudia.




Alguns alunos já estão recebendo os cartões. “Quando recebem os cartões, os alunos trazem para a escola e mostram orgulhosos. É nítida em suas expressões a alegria em receber a arte e a mensagem de seus amigos”, finaliza a professora Simone.


Satisfação total da aluna Beatriz apresentando
 o cartão recebido aos colegas.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

EXPLORANDO OS PLANETAS

Era uma vez no espaço...

Imagem ilustrativa.
     Para compreender um pouco mais sobre o Sistema Solar, a Professora Méri desenvolveu com os alunos 5ª Série - Turma 53, o projeto "Explorando os Planetas". "Foi muito interessante, pois as crianças tem muita curiosidade em saber sobre este assunto", diz a professora.

Alunos  da 5ª Série - Turma 53.
      Para realizar os estudos, os alunos partiram de uma pesquisa realizada na internet. Entre os temas pesquisado, a professora Méry destaca: o conceito de astros; a diferenciação entre planetas e satélites; como se forma uma estrela; características do sol e da lua e a via-láctea. "A disponibilidade de se ter um computador por aluno na sala de aula foi fundamenta. Sem o auxílio desta tecnologia, o trabalho ficaria bem mais difícil e incompleto", comenta.

Maquete do Sistema Solar produzido pelos alunos.
     Para culminar o projeto, a turma foi divida em grupos e provocada a fazer uma maquete para representar os conteúdos estudados. "Gostei muito de fazer as maquetes. Minha mãe ajudou e foi bem interessante porque vimos  de perto e aprendemos junto sobre os planetas", diz o aluno Wesley Stedile.



Empenho e criatividade fizeram parte da confecção das maquetes.
     Depois da apresentação dos trabalhos em sala de aula, a professora organizou uma exposição das maquetes na área coberta. A mostra dos trabalhos conseguiu chamar a atenção dos alunos das outras turmas, aguçando o interesse em saber mais sobre o sistema solar."Achei muito válida a exposição das maquetes. Pude observar como os alunos pequenos ficaram interessados em aprender mais sobre o assunto", finaliza a professora Mery. 

Curiosidade aguçada.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Aprendendo a localização



ONDE MORAMOS...

      Sabem a quela expressão "marinheiros de primeira viagem"? Pois é, ela não cabe mais para os alunos da 2ª Série-Turma 22.



      Para trabalhar com os alunos a importância de saber localizar-se, a professora Nalva Ravazio e a professora Terezinha Moura, desenvolveram com os alunos da 2ª Série da E.B.M.Padre José Anchieta, o projeto "Localização - Onde moramos?". "Quem já não se sentiu perdido? Com certeza, alguém já parou você na rua ou você já parou alguém para perguntar onde fica uma determinada rua ou como se chega a um determinado lugar. Sabendo o local desejado, indicamos o caminho a ser percorrido. Precisamos ensinar desde cedo nossas crianças para saberem pedir ou dar uma informação", diz a professora Nalva. 

Alunos da 2ª Série explorando as ruas do bairro.
     Segundo a professora, o projeto "Localização - Onde moramos", surgiu com o intuito de fazer com que os alunos compreendessem e se percebessem localizados nos diferentes bairros que os mesmos residem, bem como, na cidade de de Chapecó. "Iniciamos nossas atividades com problematizações sobre o lugar onde moramos, nossa casa, nossa rua, nossa quadra, quarteirão, bairro e município. Após essa conversa realizamos um passeio no quarteirão da escola, observando o nome das ruas; as construções e todo o entorno desse quarteirão. Após isso realizamos a construção de uma maquete", explica Nalva.



     O trabalho aconteceu de maneira interdisciplinar, envolvendo as disciplinas de Geografia, História, Língua Portuguesa e Matemática. Segundo a professora, toda turma se envolveu trazendo o material e ajudando na confecção da maquete (tinta guache, cola, barbante, materiais recicláveis, entre outros).  "Dessa forma conseguimos trabalhar de maneira prática um conteúdo muitas vezes não tão interessante para os educandos, além da compreensão de espaço e localização do entorno da nossa própria escola", diz a professora.
          Além da visitação das ruas do bairro e a construção da maquete, os alunos com o auxílio do data show, puderam fazer um passeio virtual através do Google Maps. "Foi muito interessante, pois com este recurso de pesquisa e visualização de mapas e imagens, as crianças conseguiram localizar suas casas", finaliza Nalva.


Professora Nalva e seus alunos
vivenciando o conhecimento.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

PRIMEIRA FESTA DA FAMÍLIA 2015

EMOÇÃO À FLOR DA PELE

“A família não nasce pronta: constrói-se aos poucos e é  o melhor laboratório do amor. Em casa, entre pais e filhos, pode-se aprender a amar, ter respeito, fé solidariedade companheirismo e outros sentimentos.”



Participação maravilhosa da família na escola.

     Que a família e a escola formam uma equipe, todos já sabemos, o que estamos aprendendo é como tornar esta prática uma necessidade permanentemente.
       Com a finalidade de conduzir nossas crianças e jovens a um futuro melhor, E.B.M. Padre José Anchieta estará realizando no decorrer do ano letivo, diversas atividade envolvendo pais, alunos e professores.
    No último sábado (09 de maio), aproveitando para celebrar o "Dia das Mães", aconteceu na escola a "Primeira festa da família".
    

    As mamães foram recepcionadas logo na entrada com barquinhos com frases e palavras relacionado a afetividade. Para Ederci Maria Baurmann, vice-gestora da escola, a participação da família é fundamental. "É evidente que tanto a família quanto a escola podem e devem buscar o desenvolvimento pleno dos seus filhos e dos seus alunos. A presença da família na escola para participar das reuniões, homenagens, horas culturais e entrega de boletins é fundamental, pois reforça a ideia da importância da escola na vida das crianças", diz Ederci.    


Aluna Renata e  Professora Simone recepcionando as mamães
 com "Barquinhos da afetividade".

APRESENTAÇÕES 


     A tarde da família na escola iniciou com belíssimas apresentações, pensadas com carinho pelos professores e representada com muita dedicação pelos alunos. 

    Para agradecer e celebrar o  sentimento tão lindo, que é o amor materno, os alunos da pré-escola da professora Cristiane fizeram a primeira apresentação da tarde. Com o tema "Mamãe você é uma estrela". Os pequerruchos homenagearam as mamães com um lindo desfile.


Desfile dos alunos da pré-escola.
     Dando continuidade a programação, as turmas 41 e 43 dos professores Aquelino, Lusiane e Margarete e Joceli, cantaram a música "Sou eu assim sem você".


Alunos da 4ª Série cantando a música "Sou eu assim sem você".

      A melhor maneira de descrever uma mãe é através da soma de tudo  de bom que exista na vida com o melhor que podemos oferecer, afinal é ela que vive em prol dos filhos com seu amor incondicional. Foi com muito carinho que os alunos do projeto "Mais Educação", com a coordenação da professora Graciele e das monitoras, apresentaram o teatro "A caixinha mágica".


Alunos do projeto "Mais Educação".

     "O espírito materno é algo que transcende o contato físico, é uma força invisível que nos acompanha durante toda nossa vida, é o elo que nos une ao princípio feminino, aos princípios criador da vida ao qual chamamos mamães". Com este pensamento, os alunos da 6ª Série, dramatizaram e cantaram a música "Pai nosso das mamães".



Alunos da 6ª Série.
    
 Para homenagear as "mães de barriga" e as "mães de vida", a turma 73 recitou a poesia  "Mãe".

Alunos da turma 73.

     Como última apresentação da tarde, os aluno  Keslei e aluna Vitória da 3ª série, através de um vídeo, deixaram um recado de afetividade para todos. Este vídeo foi motivado pelo trabalho relacionado ao projeto "Afetividade", desenvolvido pela professora de Arte, Simone Maria Vettorello. "A afetividade potencia o ser humano a revelar os seus sentimentos em relação a outros seres. Graças à afetividade, as pessoas conseguem criar laços de amizade entre elas", explicou a professora.


Professora Simone Maria Vettorello.
  Para finalizar a "Festa da família", ocorreu sorteio de brindes para as mamães. Além disso foi entregue os boletins e os professores se colocaram a disposição das famílias para conversar sobre o desenvolvimento e o rendimento das crianças em sala de aula.


Homenagens, brindes e diversão...

     "Família é dom divino da união de pessoas que se amam! Muito além de modelos, juramentos, contratos, interesses e conveniências".

segunda-feira, 4 de maio de 2015

É SHOW

TARDE CULTURAL

     Foi com muito carinho e expectativa que a escola pensou e preparou a primeira tarde cultural de 2015

Ederci Maria Baermann, vice-gestora da escola.
     Para Ederci,vice-gestora da escola, a arte de falar e se apresentar em público é algo que depende da prática contínua, neste sentido a escola é um espaço privilegiado para esta iniciação. "Nossos alunos são inibidos em falar em público, mas desafiado a participar, conseguem superar seus limites e expandir suas potencialidades",diz Bauermann.

Público atento e colaborativo durante as apresentações.

    A Primeira Tarde Cultural ficou sob a responsabilidade das turmas 42 e 21, sendo que até o final do ano todas as turmas terão a oportunidade de se apresentar.
     Para esse momento cultural, a professora Mery preparou com a 2ª Série (Turma 21),uma apresentação com a Música "Palavrinhas Mágicas". 
Turma 21 dramatizando a música "Palavrinhas Mágicas".
       
     Com a coordenação da professora Catherine, a turma 42, interpretou e cantar a música “NÃO CUSTA NADA.

Turma 43 dramatizando e cantando a música "Não custa nada".
     A tarde cultural finalizou-se com a certeza que momentos como este tornarão-se rotina na escola. "Foi tudo tão maravilhoso. Fica agora o desafio das demais turmas em se preparar para também brilharem. Aguardamos ansiosos a próxima tarde cultural que já tem data marcada", finaliza Ederci.